Vamos Ler - Leitura e publicação gratuita de poesias
Veja também: Explorando e Aprendendo | RapiDicas | Sou Balada

2007-09-12

Priscila Andreza de Souza

Às vezes eu depilo as pernas, as vezes não.
Às vezes eu penteio os cabelos, as vezes não.
Dependendo como o vento sopra, eu posso pintar as unhas dos pés.
Só depende mesmo do que eu acho bom para a minha alma.
Quando eu olho no espelho, a única ali sou eu.
Cada saliência do meu rosto está onde deve estar.
Eu sei que o Criador não cometeu erros em mim.
Meus pés, minhas coxas, meus lábios, meus olhos.
Eu amo o que eu vejo.
Não sou uma dama se não uso salto alto?
Minha mãe disse que uma dama não é o que ela usa
e sim o que ela veste.
Mas eu tirei uma conclusão: é tudo uma ilusão.
Confusão é o nome do jogo.
Um erro, uma vasta decepção.
Algo deve mudar.
Não se ofenda, é o que eu penso.
Nada do que eu digo é lei.
É uma verdadeira confição de uma lição aprendida na vida.
Eu fui enviada para dividir com vocês.
Então entre onde você se encaixa e brilhe.
Libere sua mente, agora é o tempo.
Ponha o seu sal no lugar.
Vá e se ame.
Porque tudo vai ficar bem.
Fique com seus drinques legais e suas peles caras.
Eu não preciso deles para me divertir.
Fique com seu carro caro e seu caviar.
Eu só preciso dos meus livros.
Fique com seu estilo e sua pistola.
Eu prefiro dançar.
Não preciso de silicone, prefiro meus peitos.
Os que Deus me deu são bons.
Não sou a garota normal da sua revista.
E não tenho o corpo de uma supermodelo.
Mas eu aprendi a me amar incondicionalmente.
Porque sou uma princesa.
Não sou a garota normal da sua revista.
Meu valor não é o mesmo do preço das minhas roupas.
Independente do que eu visto eu sempre serei Priscila Andreza de Souza.

Um comentário:

  1. Oh meu Deus
    Uma das coisas mais interessantes e chamativas que já li, com certeza é este texto!

    ResponderExcluir

Publique gratuitamente seus textos nesse site! Saiba mais.

Últimas Dicas do Explorando e Aprendendo

Música eletrônica de graça no www.soubalada.com